Pós operatório de Cirurgias Plásticas Corporais e Faciais

O tratamento depois das cirurgias, seja ela corporal (lipoaspiração, abdominoplastia, ginecomastia, mamas, gluteoplastia) ou facial (lifting, rinoplastia, blefaroplastia, lipo de papadas, ortognáticas), ao contrário do que é muito divulgado, não se limita apenas à drenagem linfática manual.

A drenagem é interessante para modulação de hormônios que irão favorecer o processo da cicatrização e reabsorção do edema (inchaço), mas ela não previne e trata a formação de fibroses, aderências, seromas, cicatrizes inestéticas e outras intercorrências que possam surgir.

O tratamento no pós operatório de cirurgias plásticas envolve um acompanhamento completo, começando pelas orientações aos pacientes:

  • Alimentação: existem alimentos que precisam ser evitados e os que irão ajudar muito na recuperação (mais informações no blog).
  • Uso correto das cintas e outros acessórios necessários: espumas, talas - época para iniciar o uso e quando retirar.
  • Ensino dos movimentos e mobilizações que beneficiem o processo de cicatrização e recuperação, assim como alertar para os atos prejudiciais.
  • Importância da hidratação da pele durante esse processo, diferenciando cremes e óleos benéficos: necessidade do profissional entender acerca da cicatrização para indicação dos materiais apropriados.

A sensibilidade no local da cirurgia fica alterada, gerando desconfortos, sensações de queimação e coceira nos pacientes. A condução do processo com técnicas de dessensibilização cutânea deve ser realizada para evitar e prevenir esses incômodos.

Tratamentos específicos

Cada fase do pós operatório requer uma atenção especial e as condutas devem favorecer o processo cicatricial, de forma a não estimulá-lo demais ou inibí-lo.

A terapia manual é muito importante na fase proliferativa da cicatrização, período em que há maior deposição de tecido cicatricial, podendo gerar as temidas fibroses. Conheça mais sobre os tratamentos para fibroses.

Outros serviços